quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Assinado acordo para instalação de estação do sistema Glonass na UFSM

17/09/2015 - Universidade Federal de Santa Maria

Assinatura ocorreu em Moscou, Rússia
Assinatura ocorreu em Moscou, Rússia

O sistema de navegação por satélite russo Glonass vai inaugurar uma terceira estação no Brasil. O diretor da Corporação de Equipamentos de Precisão (NPK-SPP), Yuri Roy, e o reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, assinaram na terça-feira (15), em Moscou, Rússia, acordo para a construção da instalação. 

A assinatura ocorreu durante o Fórum Empresarial Brasil-Rússia: Cooperação em Setores Estratégicos, que contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, e do vice-primeiro-ministro da Federação da Rússia para Assuntos Econômicos e Comerciais, Arkady Dvorchovich. Única universidade brasileira presente no fórum, a UFSM foi elogiada pelo presidente da Agência Espacial Brasileira perante autoridades russas e brasileiras.

Em abril deste ano, a UFSM havia assinado, durante evento realizado no Rio de Janeiro, convênio com o governo russo e com a companhia russa Open Joy Stick, que será a responsável pela gestão de projeto de tecnologia que inclui a instalação de uma estação do sistema Glonass no campus da instituição.

O sistema de navegação por satélite russo Glonass foi projetado para fornecer à Rússia os seus próprios dados de navegação para uso militar e civil, bem como para competir com o Sistema de Posicionamento Global americano (GPS) no mercado comercial para dados de navegação.

O projeto possibilitará o desenvolvimento científico e tecnológico coordenado por um grupo de pesquisadores nas áreas de Ciências Rurais e Tecnologia, tornando a estação o segundo ponto de base terrena do sistema Glonass da América Latina. A estação do Glonass instalada no campus da Universidade de Brasília (UnB) foi a primeira do gênero instalada fora da Rússia. Outra estação será instalada na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

“Trata-se de um acordo de cooperação, um convênio muito importante para a nossa Universidade, porque envolve pesquisa e ensino e atividades de extensão, e que se estabelece a partir da criação de uma base terrena em Santa Maria, que, junto com Brasília, pretende dar cobertura de sinal para toda a América Latina”, afirmou o reitor, na ocasião.

Segundo Burmann, a parceria possibilitará à UFSM a criação de outros cursos nas áreas de Engenharia de Telecomunicações e Aeroespacial, e os estudos desenvolvidos pelos profissionais da instituição ajudarão no incremento tecnológico do Sul do país, além do desenvolvimento de um sistema de geoposicionamento por parte da UFSM.

“O que temos na Universidade é um conjunto de especialistas no assunto que trabalham no desenvolvimento de muitas outras ações a partir da implantação da estação Glonasss, além da criação de dois cursos na área tecnológica, fazendo com que a instituição se transforme cada vez mais num grande polo de desenvolvimento tecnológico na Região Sul”, afirmou.

Com informações da Agência Espacial Brasileira e do site Sputnik

Foto: Romerio Cunha/divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário