quarta-feira, 13 de maio de 2015

Golpe Comunista

1965

Início das operações da  Rede Globo de Televisão, financiada com capital da Elite Global. Uma das tarefas do novo regime militar era de controlar a mídia e o ensino, manipulando a opinião pública e   a forma de pensar da população, sempre seguindo os preceitos de Antonio Gramsci, pensador marxista italiano ( 1891-1937), um dos fundadores do Partido Comunista italiano.

A partir de então intensifica-se a ocupação de  jornalistas e chefes de redação comunistas na mídia nacional. O Regime Militar obrigou os jornalistas a se sindicalizarem,  onde eram realizadas entrevistas em que se conhecia a ideologia política do candidato.

Notar que, em verdade,  o comunismo não é uma ideologia, na qual se acredita, mas sim uma conspiração criminosa na qual se toma parte, com o principal objetivo de controle e escravização das massas através da mentira. Mesmo com um  discurso ou linha editorial “democrática” um indivíduo ou instituição pode ser comunista.



Mais do que nunca foi criado o enredo “esquerda versus direita” para justificar uma intervenção militar quando na verdade ambas as forças antagônicas, se fingindo de inimigas, trabalham para a mesma Elite Global que comanda o país nos bastidores. No início, na década de 1960, a população foi controlada pelo medo das forças armadas, seguido da ocupação e aparelhamento marxista nas instituições do país. No final, já na década de 1980, após a  consolidação do controle marxista sobre  a mídia, o ensino,  partidos políticos, justiça, enfim, a população já era passiva do controle das falsas instituições democráticas, principalmente a mídia, que sempre criou meios de manipular a opinião pública, de acordo com os interesses da Elite Global.  Enquanto isso, no decorrer da crise econômica da década de 1980,  a população, que ainda buscava um país soberano e democrático, buscava a solução para seus problemas no apoio aos partidos de oposição ao regime militar, que na verdade faziam uma falsa oposição, pois tanto o regime militar como os “militantes” comunistas são funcionários  da mesma Elite Global. Com a dita “abertura” política do “fim” do regime militar surgem partidos de oposição como o  o Partido dos Trabalhadores e o PDT, liderado por Leonel Brizola, o mesmo que em 1963 queria levar o país ao socialismo. Para a mídia aparelhada,  praticamente só havia o Partido dos Trabalhadores e o PDT como voz da oposição, afinal a imagem do futuro salvador da pátria precisava ser construída. Poucos candidatos, da verdadeira oposição,  conseguiram romper essa barreira midiática. Quando conseguiam eram logo perseguidos, ridicularizados e taxados como burgueses e fascistas. A tática do regime comunista, hipócrita e manipulador por excelência,  é insultar os seus adversários dos próprios atributos que norteiam mantém o regime comunista. O comunista sempre se apresentará como inteligente, culto,  ciente dos problemas da nação, o que, em parte, pode até ser verdade, mas escondendo sempre o seu objetivo de domínio e controle da sociedade. O comunismo é baseado na teoria da mentira, impedindo o cidadão de distinguir o verdadeiro do falso.

Etapas para se obter a hegemonia Cultural Marxista

1 – Debilitação dos elementos da cultura tradicional, para que seja imposto um novo paradigma;

2 – A educação genuína é substituída por currículos escolares “emburrecidos”. A escola em vez de formar um ser pensante formará um trabalhador, um escravo da elite criminosa (Global) que comanda ;

3 – Os órgãos de informação são moldados de modo a serem instrumentos de manipulação em massa, e instrumentos de assédio e descrédito das instituições tradicionais ou de oposição ao regime totalitário;

4 – A moralidade a decência, e as virtudes da tradicional família judaico-cristã, serão ridicularizadas incessantemente. A família deve ser desestabilizada, quando não destruída,  para que os indivíduos sejam melhor controlados pelo regime.

5 – A cultura em geral, já sobre o controle dos meios de comunicação do regime,  passa a ser manipulada como um meio de destruição de ideias e construção do ideal da Elite Global.


CIRCO POLÍTICO

No dia 27 de outubro, o Regime Militar instaura o Ato Institucional N° 2 , que dissolve os partidos políticos existentes, criando o bipartidarismo. Surge, um partido do governo – a Aliança Renovadora Nacional (ARENA),  e outro de oposição, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário